Vamos falar de Malala!

Publicado no dia 28 de março de 2019

Em suas andanças entre os diferentes planetas da galáxia, nosso Pequeno Príncipe pousou na Terra e se encantou com uma doce menina sonhadora, capaz de mostrar a todos que a luta por direitos iguais vale a pena: Malala Yousafzai.

Curioso para saber mais sobre a história de Malala, o Pequeno Príncipe correu para conhecê-la e extrair um pouco de tudo que ela viveu e os desafios que enfrentou.

Vamos junto com ele rumo a esse encontro tão emocionante?

 

Quem é Malala Yousafzai?

 

A nova amiga do nosso Pequeno Príncipe é Malala Yousafzai, uma menina paquistanesa que se destacou nos últimos anos pelo seu intenso trabalho pela luta por direitos iguais entre meninas e meninas no seu país de origem.

Durante a época escolar, Malala passou por um momento difícil na sua vida, quando sofreu um ataque da autoridades locais com a justificativa de que seu posicionamento poderia ser prejudicial ao povo Islã.

 

 

E qual era seu posicionamento?

 

Malala Yousafzai, aos 15 anos, começou um blog que ganhou fama mundial, o “Diário de uma Estudante Paquistanesa”. Nele, ela contava ao mundo as dificuldades de estudar em um país onde as meninas estavam prestes a serem proibidas de frequentar a escola.

No início do seu blog, Malala fazia suas postagens de forma anônima, apenas para ajudar as demais meninas e expor ao mundo o quanto elas precisavam de intervenção para conseguirem manter os estudos.

Com o tempo, sua identidade foi revelada e ela passou a ser considerada um símbolo de luta pela igualdade de direitos e pela educação para todos.

 

 

A região de Malala

 

O Pequeno Príncipe ficou curioso para saber de onde Malala Yousafzai vinha e como era o contexto geral da sua realidade. Descobriu na conversa que a menina nascera em Mingora, uma cidade muito conservadora no interior do Paquistão.

Na época em que Malala tinha 15 anos, era comum que as autoridades Talibãs fechassem escolas para meninas, já que na região era comum acreditar que a mulher não precisaria de estudo como o homem.

Mesmo em 2008, época onde Malala começou o seu blog, sua cidade ainda era muito ligada às questões de diferença de gênero – e essas ideias impactavam na formação das meninas, que precisam sair das escolas quando as autoridades exigiam.

Um problema que a nova amiga do Pequeno Príncipe queria reverter. O blog, então, era seu maior refúgio para narrar as histórias vividas e para mostrar que a região podia ser diferente.

 

A mudança para o Reino Unido

 

Depois de sofrer um ataque por parte das autoridades, Malala Yousafzai foi transferida para o Reino Unido, onde mora até os dias de hoje. Lá, ela pôde falar ainda mais sobre as regras do Paquistão e sobre como elas interferem na vida das jovens estudantes.

Mesmo de longe, a menina continuou sua luta – que foi reconhecida no mundo inteiro. Malala contou ao Pequeno Príncipe que passou a sentir cada vez mais necessidade de ir além e de fazer diferença na região onde nasceu.

 

 

O Prêmio Nobel

 

Em 2014, depois de muito lutar e de nunca desistir do seu sonho de ver as mulheres com acesso à educação, Malala Yousafzai foi premiada com o Nobel da Paz. Como ela tinha apenas 17 anos na época, ela era e é até então a mais jovem mulher a ganhar o prêmio.

Nosso Pequeno Príncipe ficou impressionado com a coragem da menina e feliz por perceber que seus esforços foram reconhecidos mundialmente, mostrando que lutar por causas nobres sempre traz alguma mudança significativa.

O Prêmio, além de demonstrar esse reconhecimento, fez com que outras mulheres passassem a querer o mesmo que Malala, ou seja, estudo, educação e direitos iguais para serem o que desejarem no futuro.

Malala Yousafzai não só provou que é possível mostrar seu valor, mas deixou claro que continuará buscando meios para que sua luta não tenha fim e que seu país seja mais igualitário em um futuro próximo.

 

O que Malala Yousafzai faz hoje?

 

Hoje, a menina Malala já é uma jovem de 21 anos, que ainda mora no Reino Unido. Ela sonha agora em voltar ao seu país de origem para começar uma carreira política – que deve ser voltada para os direitos das mulheres – especialmente para que todas as Paquistanesas tenham acesso à educação.

Seu desejo ainda não tem data marcada para se realizar, já que Malala ainda não tem permissão para voltar. Porém, ela diz que lutará com todas as forças para que isso aconteça o quanto antes.

Por hora, Malala Yousafzai continua seu trabalho nas redes sociais, lançando livros e participando de entrevistas no mundo todo. Ela até ganhou um documentário exclusivo, que conta sua vida e sua luta até aqui. Um exemplo de superação e garra!

 

 

O que podemos aprender com Malala?

 

Nosso Pequeno Príncipe sempre tira lições de todos os acontecimentos da vida. No seu encontro com Malala não seria diferente. Ele aprendeu que ir em busca dos seus sonhos e correr atrás dos seus direitos é possível, independente do cenário onde estamos inseridos.

Malala Yousafzai é um exemplo para meninas Paquistanesas e para todas as outras que veem seus objetivos serem negados de alguma forma. Ela demonstra garra e determinação para que o justo sempre possa vencer – e para que o mundo jamais pare de evoluir, se tornando um lugar cada vez melhor.

 

 

Gostou do texto de hoje e desse encontro incrível entre o Pequeno Príncipe e a Menina Malala? Compartilhe!

Assine nossa lista de e-mail e fique por dentro dos eventos e novidades ;)